A cirurgia plástica após a gravidez

com Nenhum comentário

Toda mulher sonha em manter o mesmo corpo de antes da gravidez. A gestação é uma fase marcada por inúmeras transformações no corpo e muitas pensam em recorrer à cirurgia plástica após o parto. Mulheres que passaram por uma ou mais gestações são as que mais se queixam das alterações sofridas pelo físico, quando seu corpo muda. Isto pode afetar a auto-estima é comum se sentir gorda, inchada, com os seios caídos.

Não é à toa, o ser humano é vaidoso, ser atraente é uma condição na qual as pessoas não abrem mão e as mulheres seguem padrões estéticos mais rígidos e são mais cobradas. O ideal é estar no peso, não ter celulites, estrias e flacidez. Mas estes são apenas sinais de que houve mudanças no organismo nos quais todos estão sujeitos.

Os problemas mais comuns após a gestação são as estrias, a flacidez da mama, uma barriguinha indesejada e alguns quilos extras. A popularização da cirurgia plástica trouxe a possibilidade de mudanças.

Assim como o corpo muda por vários meses durante a gestação, a volta depois do parto demanda tempo e paciência. O corpo precisa de um período para se adaptar à nova realidade e passa a eliminar o excesso de água, originário da ação dos hormônios placentários.

O emagrecimento é um processo gradual, que pode ser conquistado com alimentação balanceada antes, durante e depois da gravidez, sem dietas hipocalóricas para não prejudicar a própria saúde e a alimentação do bebê, priorizando alimentos ricos em nutrientes, sem guloseimas. Com a amamentação do bebê, o gasto energético também aumenta. Após quarentas dias após o nascimento do bebê a mãe está liberada para a atividade física. Também é importante cuidar da hidratação da pele.

Quem engorda até os 12 kg, peso máximo recomendado pelos médicos tende a perder quase tudo naturalmente nos primeiros meses seguindo estas recomendações..

A indicação de cirurgia plástica é feita com muito cuidado, esperando o corpo voltar ao normal e o peso e hormônios se estabilizarem. O tempo de espera deve ser de seis meses à um ano após o desmame, por conta da ação dos hormônios que agem durante a amamentação, os anestésicos, a qualidade do leite materno e sua interrupção. Também não deve ser feita em conjunto com o parto, pois o corpo está totalmente modificado, o que inviabiliza uma avaliação precisa, além das alterações, imunológicas, físicas e hormonais, que causam a infiltração nos tecidos e dilatação dos vasos sanguíneos.

Outro aspecto é, se a mãe planeja em ter mais filhos é ideal esperar a cirurgia plástica para depois da última gravidez.

Deixe uma resposta