Afinal, o que é a celulite?

com Nenhum comentário

A celulite está na lista dos piores pesadelos das mulheres. Não é a toa, além de deixar a pele com uma má textura, o problema, geralmente, é causado por mais de uma razão. Alterações hormonais, genética, flacidez, gordura localizada, retenção líquida e má circulação são apenas alguns dos fatores que desencadeiam os furinhos. Por isso, seu tratamento envolve um conjunto de fatores.

O problema é uma causado pelo excesso de gordura no tecido. É iniciada por um inchaço, devido à retenção de liquido influenciada pelos hormônios femininos. Com isso, acontece a formação de fibrose abaixo da pele, um tecido endurecido que dificulta ainda mais a circulação, o que forma pequenas cavidades e depressões na pele. Logo, toda mulher tende a apresentar algum grau de celulite em determinado momento. Estes graus são classificados de 1 a 4.

A celulite grau 1 é a fase em que o inchaço é apenas visível ao apertar a pele, que tem aparência levemente irregular. A celulite grau 2 é quando as irregularidades superficiais já são vistas sem apertar a pele. Na celulite grau 3 já são vistos pequenos vasos, depressões, e sente-se uma leve dor ao apertar. No grau 4 há depressões, abaulamentos, inchaços, fibrose e vasos visíveis, além de dor frequente, normalmente nesta fase já é vista através das roupas.

Manutenção do peso, através de dieta equilibrada e exercícios aeróbicos ajudam a melhorar a circulação, assim como a aplicação de massagens, como a drenagem linfática, a radiofreqüência e o ultrassom.

Outros tratamentos incluem, a carboxiterapia que é um método que melhora a circulação, a fibrose e o metabolismo da gordura, combatendo não só a celulite, mas também estrias, flacidez e gordura localizada. O procedimento, que consiste na injeção de gás carbônico (CO2) nos tecidos da pele, pode ser aplicado para melhorar o aspecto de diversas partes do corpo.

Mas existe procedimento cirúrgico para a celulite? Sim! Para casos mais graves, a partir do grau 2, a subcisão passa a ser um tratamento indicado. Esta cirurgia é feita através da incisão, com anestesia local, de uma agulha especial na pele da paciente que rompem as fibras e repuxam o tecido que formam a celulite, soltando a pele. Este procedimento não deixa cicatrizes. O número de sessões recomendadas é variável e depende do grau e depressões a serem tratadas na paciente.

Afinal, o que é celulite?

Deixe uma resposta