Os fios de sustentação da face

Com o envelhecimento, as estruturas maleáveis que são compostas pelos músculos, gordura, tecido celular subcutâneo e pele, vão perdendo a elasticidade e pela ação da gravidade, sofrem uma queda, que na face provoca a formação de sulcos, pregas e bolsas. Para amenizar as marcas de envelhecimento da face, é necessário que estes tecidos sejam reposicionados e um dos métodos cirúrgicos é o lifting facial com fios de sustentação, que promovem o levantamento de sobrancelhas, face e pescoço.

Existem vários tipos de fios de sustentação, como o fio russo e o fio bulgaro, que são usados para diferentes situações e locais, mas todos tem a mesma finalidade, tracionar e reposicionar os tecidos no seu lugar de origem, através da fixação no músculo temporal.

Feito de polipropileno incolor, o tipo de fio utilizado é cirúrgico, não absorvível e hipoalergênico e tem a função de dar maior fixação, pois estimula a formação de novas fibras de colágeno que encapsulam cada fio implantado, contendo-o ao seu redor, o que ajuda a manter o resultado final, melhorando a sustentação dos tecidos e tonicidade da pele.

Durante o procedimento o cirurgião faz uma pequena incisão na área temporal, onde os fios serão inseridos. A introdução dos fios é um procedimento rápido e minimamente invasivo, feito sob anestesia local e sedação. Podem ser usados um número variado de fios, conforme a necessidade que cada paciente apresenta. Com o tempo, se necessário, podem ser adicionados novos fios ou os previamente implantados podem ser levemente tracionados. E o fios serão imperceptíveis ao olhar e ao toque.

O pós operatório tende a ser suave e o paciente consegue voltar para as suas atividades normais em poucos dias.

Fios de sustentação da face
Seth Doyle/Unsplash

19 Responses

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *